Sobre o CIS

CIS

Em Março de 2011, a Câmara Municipal do Porto através do Pelouro do Conhecimento e Coesão Social e da Fundação Porto Social criou o Centro de Inovação Social (CIS), cujo objetivo é promover a implementação de projetos de inovação e empreendedorismo social na Cidade do Porto.

Pretende-se sensibilizar a sociedade para a importância da inovação social, através da divulgação e promoção de novas ideias e projetos que contribuam para o desenvolvimento social da cidade, permitindo a afirmação da cidade do Porto como uma Cidade Solidária, Inclusiva e Inovadora.

Sedeado na Quinta de Bonjóia, funciona como um agente catalisador de sinergias da sociedade civil, dos agentes económicos, e dos parceiros sociais, estimulando o diálogo e a cooperação entre todas as estruturas locais para reforço das redes estratégicas promotoras de desenvolvimento, empreendedorismo e inovação social.

A operacionalização do CIS passa pela avaliação de projetos com potencial de inovação social na Cidade do Porto, pela validação dos projetos que comprovadamente se apresentem como socialmente inovadores e pelo apoio na implementação dos mesmos, recorrendo às parcerias entre os diversos agentes económicos e sociais.

Público-alvo direto

Entidades, públicas ou privadas, ou sujeitos que pretendam implementar projetos inovadores com relevante impacto social na Cidade do Porto

Público-alvo indireto

Potenciais beneficiários / clientes dos projetos avaliados pelo projeto;
Cidadãos da Cidade do Porto.

OBJETIVOS GERAIS

Despertar o interesse da população em geral pelas diferentes temáticas da inovação social;

Sensibilizar a população para a importância do empreendedorismo social;

Mobilizar os agentes económicos, nomeadamente no âmbito da sua responsabilidade social, para participar em projetos e programas socialmente inovadores;

Apoiar técnica e logisticamente projetos que estejam no seu início, e que sejam de empreendedorismo e inovação social, através do estabelecimento de parcerias com entidades públicas, privadas ou da iniciativa social que possam contribuir para a implementação desses projetos;

Promover e divulgar junto da comunidade científica nacional e internacional os projetos de inovação social operacionalizados pelo Centro de Inovação Social.

OBJETIVOS OPERACIONAIS

Avaliar projetos com potencial de inovação social na Cidade do Porto;

Validar os projetos com reconhecido potencial de inovação social da Cidade do Porto;

Facilitar a implementação de projetos com reconhecido potencial de inovação social da Cidade do Porto.

MODELO DE INTERVENÇÃO / METODOLOGIA DE EXECUÇÃO

O CIS segue o seguinte modelo de intervenção.

Fase 1: Apresentação e Avaliação de Projetos

Nesta fase serão apresentadas por entidades ou indivíduos, projetos para avaliação de relevante potencial de inovação social. Esta avaliação será levada a cabo pela equipa de avaliação de projetos, de acordo com o método e grelha de critérios de análise adotados.

O processo de candidaturas será aberto, podendo a qualquer momento uma entidade/indivíduo apresentar e submeter o seu projeto a avaliação. No entanto, o tempo de resposta durante esta fase encontra-se condicionado em função do número de projetos recebidos e da disponibilidade de recursos humanos para os avaliar.

Momento final da Fase 1

Após a fase de avaliação de cada projeto, serão devolvidos os resultados a cada um dos projetos concorrentes.

Os projetos poderão ser considerados sem potencial relevante de inovação social. Neste caso será realizada reunião de devolução da avaliação, apresentando aspetos de melhoria e oportunidades de crescimento.

Os projetos poderão ser considerados com potencial relevante de inovação social. Neste caso inicia-se um processo com a duração de 6 a 12 meses, em que, de acordo com a avaliação realizada, será feito um acompanhamento ao desenvolvimento de um projeto-piloto.

Fase 2: Acompanhamento de Projetos-Piloto

Nesta fase tem lugar o acompanhamento com vista ao desenvolvimento e apoio à implementação dos projetos considerados com potencial relevante de inovação social. Esta fase terá a duração de 6 a 12 meses. Durante este processo o apoio será realizado recorrendo às empresas/entidades parceiras, que darão apoio específico técnico de forma gratuita aos projetos-piloto. Alguns exemplos de áreas passíveis de ser apoiadas pelos parceiros: comunicação/marketing, logística, sistemas de informação, gestão de recursos humanos, entre outras.

Durante esta fase, espera-se que os projetos-piloto apoiados ganhem massa crítica própria e condições de funcionamento para que possam ser continuados de forma sustentável após o período de apoio direto do CIS.

Momento final da Fase 2

Poderá ser realizado, caso a caso, um momento sinalizador da continuidade de funcionamento do projeto-piloto após o apoio direto do CIS.

Fase 3: Avaliação

Esta fase consiste numa avaliação de resultados e impacto de todos os projetos apoiados pelo CIS.

Do exposto, resulta que a fase de velocidade de cruzeiro se desenvolve em ciclos de 6 a 12 meses de apoio direto a cada projeto, após a fase de avaliação inicial.

PRODUTOS E IMPACTO PREVISTOS

Principal impacto esperado: Projetos implementados que demonstrem serem sustentáveis e gerarem impacto social positivo.

Produtos previstos:

Criação de um portfólio de projetos avaliados, apoiados na fase de projeto-piloto e com sucesso na implementação;

Criação de guidelines para a avaliação dos projetos ao nível da Inovação Social;

Criação de Key Performance Indicators para avaliação dos resultados e impacto da Inovação Social dos Projetos.